SOMOS

O que é o Campus Comum?

O Campus Comum (CC) é um espaço aberto, gratuito e permanente de auto formação baseado em suportes online para a organização de videoconferências, cursos e oficinas. Destina-se ao desenvolvimento de novas habilidades e à promoção de debates múltiplos, priorizando aquelas formas de pensamento originadas na prática da igualdade e no exercício da emancipação coletiva em todas as épocas. Tais formas de pensamento receberam diferentes nomes – comunismo, feminismo, anticolonialismo, antiimperialismo, antirracismo, indianismo –, forjaram sua própria história e nutriram-se do desenvolvimento de variados programas científicos, intelectuais e estéticos como, por exemplo, o marxismo, a psicanálise, a filosofia política, as ciências da natureza, as vanguardas literárias, poéticas e artísticas. 

O CC exerce o princípio da igualdade das capacidades e das inteligências. Tal princípio consiste em abordar qualquer percurso de aprendizagem enquanto um esforço autônomo, possuidor de um potencial próprio que pode culminar em resultados inesperados e inaugurar experimentações político-intelectuais inéditas. Portanto, o CC evita ativamente aquelas matrizes de pensamento que pretendem ditar às pessoas os limites das suas próprias possibilidades e vontades com referência a supostas leis ou categorias absolutas de qualquer natureza.


Somos entusiastas das capacidades comuns, por isso, desconfiamos do disciplinamento, isto é, da segmentação do real promovida pelas disciplinas acadêmicas institucionalizadas. A segmentação disciplinar do real iguala a prática do saber ao ato de conhecer objetos pré-definidos, através de procedimentos delimitados. Em consequência disso, a inteligência encontra-se restringida pela instauração de problemáticas redundantes e de objetos fixos de conhecimento que constrangem a apreensão e o acompanhamento do conteúdo radicalmente inventivo e transformador da cooperação social humana. 

O CC é patrimônio de todas as pessoas que estiverem interessadas em se engajar num processo coletivo de agitação intelectual e em enunciar ativamente sua imaginação teórica, sem importar a posse de títulos acadêmicos ou de quaisquer outras prerrogativas formais. A efetividade e o êxito dos intercâmbios e dos debates realizados no interior do CC dependem do interesse de cada um/uma em aprofundar seus itinerários de aprendizagem e em participar das dinâmicas de interação propostas nos Cursos Regulares, nas Videoconferências e nas Oficinas virtuais.

O Campus é Comum porque se dirige a todxs e, ao mesmo tempo, é construído por todxs. Qualquer um/uma pode participar dos cursos, oficinas e videoconferências e qualquer uma/um pode propor atividades que estejam em convergência com os critérios político-pedagógicos do projeto. Não é necessário possuir títulos universitários, indicações acadêmicas ou vínculo institucional para propor atividades ou participar das aulas.

Apostamos na construção da autonomia e da emancipação intelectual a partir do desenvolvimento de capacidades reais de argumentação, teorização e análise. Sendo assim, a participação nas atividades formativas do Campus não supõe a emissão de titulações e certificados às/aos estudantes. Entendemos que as capacidades individuais de intervenção no debate coletivo não devem ser corroboradas mecanicamente por títulos e certidões, mas sim por práticas expressivas concretas e verificáveis. Mais do que oferecer certificados, nós estendemos a todxs os/as estudantes e professorxs do CC o convite a expressarem – mediante artigos, crônicas, ensaios, vídeos, etc. – sua apropriação singular dos debates vivenciados no Campus. 

Valorizamos a produção intelectual de todxs aquelxs que se somarem ao projeto e, neste sentido, promovemos a circulação dessa produção no interior do Campus, assim como sua publicação no site do Coletivo Máquina Crísica, um projeto editorial que já conta com dez anos de existência.

Por que o Campus Comum é importante?

Nos últimos anos, muitxs de nós atravessamos um intenso processo de formação e auto-formação que enriqueceu substancialmente nossas habilidades intelectuais e organizativas. Somos graduadas/os, doutoras/es, mestres e/ou intelectuais autodidatas que seguiram (e seguem) percursos teóricos e políticos singulares, nem sempre subordinados às regras de reprodução dos espaços acadêmicos nos quais originalmente nos formamos. O CC oferece a possibilidade de desenvolver e fortalecer aquelas apostas político-teóricas que o sistema de ensino superior não é capaz de incorporar neste momento, seja porque seu processo de expansão interrompeu-se, seja porque tais apostas são diretamente incompatíveis com a reprodução das disciplinas acadêmicas tal e como nós as conhecemos. O CC constitui-se, portanto, como um espaço para aperfeiçoar capacidades pedagógicas e enriquecer programas reflexivos através do contato cotidiano com outrxs intelectuais-estudantes. (Diga-se de passagem, ser estudante é a condição permanente de qualquer intelectual, mesmo quando, eventualmente, ele/ela também exerça o ofício de professor/a).

Por outro lado, a efervescência intelectual dos últimos anos, fruto da ampliação das vagas no Ensino Superior, do aumento geral da escolarização nos países sul-americanos e de diversos processos de agitação política, levou as pessoas a se aproximarem de determinados debates teóricos, movidas por propósitos mais ou menos imediatos. O CC propõe-se a acolher essa vontade dispersa de saber, proporcionando um espaço potente para o exercício do diálogo intelectual franco e aberto. 

Por fim, o CC é importante porque estimula e potencializa aquelas trajetórias estudantis dissidentes, assim como seus esforços críticos em relação às normas, rotinas e hierarquias da instituição universitária convencional.

Quem promove o Campus Comum?

O Campus Comum é promovido pelo Coletivo Máquina Crísica (MC), antes denominado Grupo de Estudos em Antropologia Crítica. Máquina Crísica é um coletivo independente que se dedica, desde 2011, ao exercício da autonomia teórica, à invenção conceitual e à auto formação intelectual. Este coletivo assumiu a responsabilidade de impulsionar o Campus Comum durante seu primeiro ano de funcionamento, elaborando e divulgando os editais para a incorporação de docentes, planejando os espaços virtuais de formação e gerindo as atividades logísticas necessárias para a realização das atividades do Campus, tais como a administração de e-mails, a organização de Videoconferências Centrais e a construção da página web.

Como participar do Campus Comum?

Há duas possibilidades de participação que não são mutuamente excludentes, a saber: acompanhar os Cursos Regulares, Videoconferências Centrais e Trimestrais e Oficinas como estudante ou, então, propor uma atividade de formação, por exemplo, um Curso Regular ou uma Videoconferência Trimestral.

Os Cursos Regulares, Videoconferências Trimestrais e Videoconferências Centrais são abertos a qualquer público, ainda que, eventualmente, ofereçam vagas limitadas para assegurar a qualidade da interação ao longo do processo de aprendizagem.

A proposição de cursos e conferências implica participar do CC na qualidade de docente. Clique aqui para saber como se tornar um docente do CC.

  • Branca ícone do YouTube
  • Facebook ícone social
  • Twitter

CONECTE-SE CONOSCO:​​

FORMULÁRIO DE CONTATO

ATIVIDADES

E-MAIL

© 2023 por Centro Em Casa. Orgulhosamente criado por Wix.com